Ditados macabros

24/02/22 às 08h20



\

Muitas expressões que utilizamos em nosso cotidiano sem ao menos perceber possuem uma origem macabra. Hoje vamos conhecer algumas delas:

Espírito de porco - Essa é uma expressão bastante conhecida que já foi mais utilizada em épocas anteriores. Diz-se estar com espírito de porco aquele destinado a incomodar, a tirar a paciência ou até mesmo agourar outra pessoa. O que nem todos sabem é que essa expressão popular tem a origem um tanto maligna. A fala se propagou no período do Brasil colonial. Negros escravizados tinham aversão à tarefa de matar porcos, segundo a crendice da época, o espírito do porco morto ficava atormentando seu algoz pelo restante de sua vida.

Os olhos da cara – Utiliza-se quando o preço de alguma coisa é alto demais. Sua origem é literal. Quer dizer que alguém perdeu um olho? Isso mesmo. Na época das Grandes navegações teria o conquistador espanhol Diego Almagro perdido um olho ao tomar uma fortaleza inca. Ao encontrar-se com o imperador Carlos I ele disse: “defender os interesses da coroa espanhola me custou um olho da cara”.

Chutar o balde – Expressão muito utilizada de origem improvável. Usa-se ao tomar uma medida extrema. Esse dizer remete à época das execuções na forca, os condenados eram postos em cima de cadeiras, blocos e até mesmo baldes para que a corda fosse colocada em seu pescoço. Cabia ao executor “chutar o balde”, cumprindo a sentença do sujeito e dando fim a sua vida.

Pôr a mão no fogo – Atualmente usa-se para atribuir confiança ou não. Na época da inquisição existia esse tipo de tortura. O acusado tinha a mão envolvida em cera inflamável ou num pano e era ateado fogo. Depois de três dias se não apresentasse ferimento no local era considerado protegido por Deus e salvo, caso houvesse resquícios da tortura, era sentenciado à morte.

Fazer de gato e sapato – A origem é gato-sapato e significa maltratar alguém. Não era mais do que uma brincadeira infantil de tempos atrás, no estilo cabra-cega, um pouco diferente. Uma criança tinha os olhos vendados e cabia às demais bater-lhe com varas, sapatos ou qualquer coisa que tivesse em mãos. Essa criança (apelidada gato), ficava ali sendo maltratada pelas demais até que conseguisse agarrar alguma delas, que passava a ser o gato e tomava a vez na tortura infantil. 

Curiosidade: Muitos outros ditados e expressões têm sua origem, no mínimo, curiosa. Podemos falar sobre mais alguns em outra postagem, espero que você tenha aprendido alguma curiosidade por aqui hoje.

“Passarinho que acompanha morcego, acorda de cabeça para baixo”. Ditado popular brasileiro.

23/06/22 às 09h26

O caso Varginha

16/06/22 às 08h30

Um par infernal

09/06/22 às 08h40

A Loira do Banheiro

02/06/22 às 08h45

O cavalo e o cemitério

26/05/22 às 08h37

Quadros de crianças chorando

12/05/22 às 11h00

Um personagem sombrio

05/05/22 às 08h30

A Caixa de Dibbuk

28/04/22 às 09h00

A garota poltergeist

21/04/22 às 09h36

Os fantasmas do Theatro

14/04/22 às 09h55

A moça do táxi