A 44 DIAS DO VOTO

Marlon livre para concorrer

19/08/2022 00:03 - por Vinícius Severo

Deputado conseguiu efeito suspensivo de condenação no TJ

Candidato a reeleição a deputado federal, cachoeirense Marlon Santos segue campanha / Arquivo

O deputado federal cachoeirense Marlon Santos conseguiu um efeito suspensivo de sua condenação por prática de rachadinha no Tribunal de Justiça (TJ). Isso pode facilitar a homologação, pela Justiça Eleitoral, de sua candidatura à reeleição à Câmara dos Deputados. Neste momento, o deputado está livre para concorrer, tanto que Marlon já apresentou essa decisão junto ao seu processo de registro de candidatura, conforme consta no site divulgacand, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

O efeito suspensivo foi concedido pelo desembargador Alberto Delgado Neto, primeiro vice-presidente do Tribunal de Justiça. Ao analisar o pedido da defesa do deputado, focado nas possibilidades abertas pela nova Lei da Improbidade Administrativa, que está em análise no Supremo Tribunal Federal (STF), o desembargador decidiu que “evidenciado o periculum in mora e o risco de irreversibilidade da decisão”. 

RISCO
A manifestação é em relação ao risco de Marlon ser impedido de concorrer na eleição deste ano por conta da condenação, ao passo que a análise sobre a retroatividade da nova lei ainda não havia sido concluída. A decisão do magistrado teria sido tomada na última segunda-feira.

 

IMPORTANTE
A decisão se Marlon será liberado para continuar na campanha dependerá ainda da avaliação do Ministério Público Eleitoral e do Tribunal Regional Eleitoral. 

 

Lei de Improbidade não retroagirá

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou na tarde de ontem maioria para que a nova Lei de Improbidade Administrativa não seja aplicada de forma retroativa para beneficiar condenados pela norma anterior. O novo texto deixou de prever a forma culposa - ou seja, sem intenção - da improbidade. Este, porém, não é o caso de Marlon, já que sua condenação teve caráter doloso.

A decisão do Supremo é que a retroatividade poderá ser aplicada para casos que não tenham transitado em julgado, que é o caso do processo de Marlon, que está ainda em sede de recurso.

Votaram para que a lei não retroaja o relator Alexandre de Moraes, Rosa Weber, Carmen Lúcia, Edson Fachin, Luís Roberto Barroso e Nunes Marques.

REVISÃO
André Mendonça e Ricardo Lewandowksi se posicionaram pela retroatividade da lei, com possibilidade de revisão de casos transitados em julgado por meio de ações rescisórias. Para Dias Toffoli, a lei deverá retroagir para beneficiar réus e condenados.

 

 

Faça seu login para comentar!
24/07/2024 14:46

Recursos federais

8ª Coordenadoria recebe técnicos do Ministério da Saúde

Profissionais vão detalhar plano de aplicação de R$ 72 mil recebidos pela cidade

24/07/2024 00:02

A 74 DIAS DO VOTO

Eleição nas redes sociais

Prefeituráveis usam a internet para pedir voto dos cachoeirenses

23/07/2024 00:02

A 75 DIAS DO VOTO

Reforma tributária não sai em 2024

Em um ano eleitoral, a chance de aprovação é zero

22/07/2024 00:03

A 76 DIAS DO VOTO

Bala é o primeiro candidato

Convenção confirmou Dulce Lopes como vice na chapa

20/07/2024 00:04

A 78 DIAS DO VOTO

Coligação de Bala abre as convenções

PSDB, Podemos, PSD, MDB e Cidadania se reúnem neste sábado, no CTG Os Gaudérios

20/07/2024 00:00

JUSTIÇA ELEITORAL

Contra as Fake News

Presidente do TRE-RS, cachoeirense Voltaire de Lima Moraes veio ontem a Cachoeira do Sul

19/07/2024 10:12

CONTEÚDO DO JP IMPRESSO

25% dos eleitores admitem votar no Zé para prefeito

Pesquisa da Casa Brasil Editores mostra que ex-prefeito ainda tem poder de voto

19/07/2024 00:02

INVESTIGAÇÃO

Auditora pela 3ª vez na CPI

Vereadores acataram o pedido da defesa de Lisiane Homrich

19/07/2024 00:01

INVESTIGAÇÃO

Sindicância dos patrocínios não abriu até agora

Prefeitura quer investigar promessa de empresas que receberam doação de áreas públicas

18/07/2024 15:01

Investigação

Auditora da saúde é chamada pela terceira vez à CPI

Legislativo acatou pedido da defesa de uma das investigadas

18/07/2024 09:18

CONTEÚDO DO JP IMPRESSO

Leandro Balardin abre 32 pontos de diferença na disputa para prefeito

Líder da pesquisa chega a 44%. Recusa de unir forças atrasa demais candidatos

18/07/2024 00:05

EXCLUSIVO CASA BRASIL/JP

Balardin amplia a liderança

Candidato do PSDB chega a 44% da preferência e abre mais de 30 pontos