Pets ajudam idosos a vencer a solidão na pandemia

Com o isolamento social muitas pessoas têm se sentido sozinhas, em especial os idosos. Porém, a companhia dos animais vem mudando o humor de muita gente. Uma pesquisa feita pela Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, revelou que velhice pode ser mais saudável e feliz ao lado de um pet.

O levantamento revelou que 90% dos idosos que têm cães, gatos e pássaros dizem que o animal os ajuda a aproveitar a vida e se sentir amados. Além disso, 80% garantem que os bichos reduzem o estresse.

Para a pesquisa, os especialistas ouviram 2 mil pessoas com idades entre 50 e 80 anos – 55% dos quais tinham um animal de estimação. Cachorros foram os pets mais comuns entre os entrevistados, seguidos de gatos e outros pequenos animais, como aves e hamsters. Independentemente do animal, a grande maioria dos proprietários afirma que eles ajudam também na saúde física e mental.

Quase 80% dos donos de cachorros garantem que o animal os ajudam a serem fisicamente ativos – porque demandam cuidados diários e, muitas vezes, passeios – , além de lhes dar um propósito na vida. Mais de 60% das pessoas que têm um bicho dizem que eles ajudam a lidar com problemas como depressão, isolamento social e solidão.

Ajuda na palma da mão: Lançado em 2020, o aplicativo + Pet é uma mão na roda nos cuidados com os bichinhos. Grande parte dos downloads é feito por idosos que se preocupam com a saúde e bem estar do animal. A plataforma disponibiliza agenda, controle de carteirinha de vacinação e ainda a opção de adotar ou comprar um bichinho. O download é gratuito.

Meu animal ideal: Já nessa opção, os pais de pets podem encontrar um novo animal. Caso o usuário queira comprar um bichinho, a plataforma disponibiliza uma lista de criadores – que trabalham com responsabilidade e ética.

Caso a necessidade seja de adoção, o aplicativo disponibiliza uma lista de anúncios, de acordo com a localização do usuário.