História de um Casamento

Pós Créditos
Todo início tem um fim. E infelizmente esta é minha última participação neste blog de cinema que ajudei a restaurar. Nestes três anos escrevi mais de 150 resenhas, sempre tentando conectar as histórias, e a técnica, do cinema com a nossa vida real. No entanto, a partir de agora, preciso me dedicar integralmente a aventura de tentar ser um personagem que possa melhorar a história do nosso país, especialmente de minha cidade.

Obrigado
Pelo período que tive a oportunidade de escrever, sobre as maravilhas da sétima arte, tenho muitos agradecimentos a fazer. Quero agradecer muito ao Liberato Vieira da Cunha que me convidou para ser Blogueiro de Cinema do Jornal do Povo. Também ao Eládio, a Helena e o Márcio, que se esforçaram para me integrar na família JP. Preciso agradecer a turma da redação, especialmente ao Ricardão e ao Dionatan. Todos sempre me deram dicas importantíssimas para a escrita e para a apresentação visual de meus textos. Obrigado aos vários cinéfilos que vieram me sugerir pautas, séries e filmes. Principalmente, obrigado a minha família, em especial minha namorada, Taísa, e minha filha, Isadora, que algumas vezes tive de ficar longe, para manter a concentração e escrever aquelas longas linhas. 

Sucessão
Por último, para não ficar extenso, como um discurso do Oscar, quero agradecer ao garoto que vai me substituir nesta missão de escrever semanalmente sobre o Cinema. O nome dele é Patrick Lima Prade. Não o escolhi por acaso. Ele é um amante absurdo da produção audiovisual. Prova disto é que mantém uma página voluntária sobre cinema com mais de quatro mil participantes. Esta é abastecida todos os dias e espero que cresça muito, com sua participação neste Blog. 

Deixando um gancho
Boa Sorte Patrick. Obrigado a todos os leitores que me acompanharam. Prometo que não vou estar longe. Sempre que puder estarei curtindo o escuro da sala de projeção. Quem sabe no futuro possa lhes trazer mais novidades. Afinal de contas, sinceramente, meu desejo é que este último parágrafo não seja um “The End”, mas no máximo um “To Be Continue...” Nos vemos no próximo capítulo.

Marcelo Figueiró

Fiquem agora com a mais nova resenha do Patrick...

 

História de um Casamento

Por: Patrick Lima Prade

Histórias de amor costumam atrair muitas pessoas desde a Era De Ouro do cinema. As maiores obras das décadas de 1930 e 1940 foram histórias de amores proibidos ou com problemas difíceis de enfrentar. Ultimamente o romance apelou mais para o humor e as comédias românticas tomaram conta das salas de cinema e serviços de streaming. Porém, a Netflix surpreendeu ao nos presentear com uma obra um tanto diferente e pesada: História De Um Casamento.

O Que Se Passa Nesse Casamento.
No longa vemos uma maravilhosa Scarlett Johansson (a Viúva Negra da franquia Os Vingadores) numa batalha de gigantes com Adam Driver (Infiltrado Na Klan). Quando digo ‘batalha de gigantes’, me refiro tanto ao que acontece no filme quanto ás atuações, ambas indicadas ao Oscar 2020. Essa batalha começa quando a esposa percebe, aos poucos, que não está vivendo a vida que gostaria, que é uma sombra do marido egoísta, que só pensa em seu trabalho. É quando ela, então, decide abrir mão do amor e partir em busca da felicidade.

Os Que Estão No Meio
No meio de tudo isso temos um filho. Um menino que fica dividido entre o pai e a mãe, entre duas cidades, entre duas escolas e amigos. A família da esposa também está abalada: o marido era o queridinho da família e agora passou a ser um vilão, mesmo eles não aceitando isso. E bem no meio temos dois advogados: a premiada Laura Dern (Jurassic Park) dando um show de interpretação que por vezes nos faz perguntar se ela é advogada nas horas em que não está atuando. E o advogado do marido, Ray Liotta (Os Bons Companheiros). E é através destes advogados que a batalha pega fogo e vira uma guerra, onde os podres de qualquer casal vem á tona. As diferenças que todos temos são expostas de maneira gritante, e um pequeno ato como beber uma taça de vinho antes de dormir vira uma arma para acusar o outro de alcoolismo.

E o casamento?
Na verdade, História De Um Casamento fala da história de um divórcio, e de seu processo doloroso para ambas as partes e para todos aqueles que estão no caminho. Mas tudo isso mostrado de uma maneira humana, realista, que é impossível torcer para um dos lados. Os dois se amam, isso fica evidente, mas ás vezes o amor não é tudo. Não se vive só de amor, é isso o que a personagem de Scarlett Johansson tenta nos dizer entre lágrimas. Mas a vida não é completa sem amor, é isso o que nos diz o personagem de Adam Driver socando a parede. O casamento nesse filme é mero coadjuvante. Deixa de existir nos primeiros minutos de filme quando os personagens se dão conta do que estão fazendo de suas vidas.

Divórcio Premiado
O filme da Netflix conta uma história tão comum, de uma maneira tão intensa que foi indicado á 6 Óscares, mas só quem levou foi Laura Dern, óbvio. Seria uma injustiça entregar esse troféu pra outra pessoa. Scarlett Johansson e Adam Driver também foram indicados, assim como o Roteiro Original, escrito pelo próprio diretor: Noah Baumbach, que anteriormente dirigiu os excelentes Margot e o Casamento e A Lula e a Baleia. A sexta indicação ficou para a Trilha Sonora Original. Mas o grande destaque de História De Um Casamento é os diálogos, os embates diante dos advogados, as brigas onde verdades e inverdades doloridas demais são ditas. Enfim, como na maioria dos casos, um terrível processo, que poderia ser evitado com uma conversa adulta e civilizada.


Direção:
Noah Baumbach
Elenco: Adam Driver, Scarlett Johansson, Laura Dern, Ray Liotta.
 

Trailers:

https://www.youtube.com/watch?v=ZzSomaJAIMc

https://www.youtube.com/watch?v=uZ0GpIBdsWQ

Mais Notícias

13/02/20 às 20:55h Blog do Cinema

Filme coreano surpreende no Oscar e conquista o Mundo

06/02/20 às 10:05h Blog do Cinema

Jojo Rabbit

30/01/20 às 10:20h Blog do Cinema

O Farol

23/01/20 às 14:27h Blog do Cinema

1917