Cachorro com ansiedade de separação depois da quarentena

A gente sabe que ainda não há uma data para podermos circular pelas ruas e encontrar nossos amigos e colegas com segurança. Mas só pelo fato de vermos as primeiras aplicações da vacina contra a COVID-19, já vislumbramos retomar boa parte da rotina pré-pandemia em breve.

Quem tem um cachorro em casa precisa estar ciente que o fim do isolamento social pode representar um problema para o pet, principalmente para aqueles que são muito apegados a alguém da família ou têm dificuldade em lidar com os momentos de solidão.

E mesmo que o seu cão não tenha histórico de mau comportamento devido à falta de companhia, é bom se precaver, afinal, a rotina do seu pet também mudou drasticamente do último ano para cá – com a família toda em casa – e pode ser bem difícil para ele ter que lidar com a casa vazia no futuro.

Ansiedade de separação
Como ficar menos tempo em casa é uma situação iminente, não deixe a adaptação de rotina do seu cachorro para a última hora. Desde já, acostume o cão a lidar com a sua ausência para tornar a transição mais fácil.

Pratique o “desgrude”: seu cachorro é sua sombra? Então, pense no que pode fazer com que ele fique mais tempo nos ambientes em que você não está. Por exemplo, deixe o cão se divertindo com um brinquedo que ele ama na sala e vá trabalhar em um cômodo da casa com a porta fechada. Ofereça novidades! Uma caminha nova e brinquedos que fazem o pet “caçar” o alimento ajudam bastante na missão.

• Menos contato físico: infelizmente, o carinho a todo momento de hoje não será possível no futuro e o pior é que seu cachorro nem sabe disso, logo, a mudança repentina tem tudo para ser um choque para ele. Comece a diminuir as sessões de afagos e não fique chamando o cachorro a todo hora. É difícil, eu sei, mas pense que você está prezando pelo bem-estar do seu pet.

• Crie uma nova rotina: não espere a vacina chegar para mudar a rotina dentro de casa. Pense em qual será a sua rotina após a imunização e faça adaptações na sua desde já. Exemplo: se os passeios com o seu cachorro serão noturnos com a volta ao escritório, então passe a dar uma volta com ele somente nesses períodos e o acostume a não criar expectativas de ir para a rua quando o sol ainda estiver aparecendo na janela.

• Pratique as saidinhas: começar a deixar o pet sozinho também é importante. Mesmo que você não possa sair de casa, simule que está de saída e permaneça fora do campo de visão (e sonoro) do seu cão. Nada de despedidas ou avisos, apenas saia e mesmo que o cachorro lata, uive ou chore, não volte, pois isso só vai jogar contra o processo de adaptação. Comece com intervalos de cinco minutos e vá aumentando o tempo gradativamente. Importante! Ao retornar, nada de agrados ou elogios, espere a euforia do cachorro ir embora completamente para dar atenção novamente. É dessa maneira que ele aprende que você nem sempre estará ao lado dele, e tudo bem.

Lembre-se que o bem-estar físico e mental do seu cachorro depende de uma rotina saudável e precisamos nos antecipar ao nosso “futuro dia a dia” que está por vir.

Mais Notícias

12/06/21 às 10:00h Blog dos Bichos

A importância das atividades físicas para seu pet

05/06/21 às 10:00h Blog dos Bichos

Sete itens essenciais para seu gato viver bem e feliz

15/05/21 às 11:18h Blog dos Bichos

Cachorro sente frio?