Gato Bravo: Como Ajudar

26/03/22 às 08h40



Gatos, em geral são animais pequenos – claro, que dependendo do contexto. Por isso muitas vezes eles se tornam “alvos” de outros animais, tornando-os vulneráveis à alguns tipos de perigo. Qualquer um que divide a vida com um gatinho, sabe das necessidades de proteção, especialmente de estímulos que possam ser perigosos aos olhos do seu pequeno – sobretudo no ambiente externo – que eles tem.

Essa vulnerabilidade explica o porquê alguns gatinhos, por mais dóceis que possam ser, tem comportamentos agressivos em determinadas situações. Na maior parte das vezes seu bichano reage dessa maneira por medo. Certamente ele tentou avisar, por meio de linguagem corporal que ele queria que a pessoa, animal ou qualquer estímulo que o amedronte, não se aproximasse.

Além de medo, algumas outras motivações podem fazer com que seu gato seja bravo ou agressivo. Como predisposição genética, traumas, proteção de território, mudança de ambientes, entre várias outras. De qualquer maneira, um comportamento agressivo pode tornar a convivência com seu gatinho um pouco mais desafiadora.

Alguns dos principais sinais de que seu gato quer que você mantenha distância são:
•    Encarar (Olhar olho no olho)
•    Mostrar dentes
•    Arquear as costas
•    Cauda apontado para cima
•    Orelhas para trás
•    Pupilas dilatadas
•    Pelos arrepiados

Como você pôde ver, na maior parte das vezes nossos peludos tem esse tipo de comportamento pelo fato de precisarem de tempo e espaço para ele. Como também citamos aqui, um gato pode ser bravo para auto defesa, para proteger algo que ele julga ser seu ou até mesmo por falta de socialização. Por isso é muito importante que você socialize seu peludo desde filhotinho. Assim ele se acostumará com diferentes estímulos e pessoas, se tornando um animal mais sociável e saudável.

Se você já tiver um gatinho que é bravo ou reativo, vale a pena contar com a ajuda de um profissional. Procure um médico veterinário especialista em comportamento animal para ajudar seu pequeno. Se seu caso for um pouco menos grave, contar com a ajuda de um Pet Sitter pode ser o suficiente para resolver seu problema.

25/06/22 às 09h00

Pet tem puerpério?

Principais cuidados no pós-parto de cadelas e gatas

06/06/22 às 14h15

6 curiosidades sobre os gatos

18/04/22 às 09h10

5 odores que gatos detestam

09/04/22 às 10h25

Cuidados com a alimentação dos Pets durante a Páscoa

Chocolates e doces são mais que bem-vindos durante a Páscoa, mas com os pets a história é diferente.