Oscar 2021 - Bela Vingança (2020)

Começou a corrida do Óscar 2021! Bela Vingança (Promising Young Woman, 2020) é um dos concorrentes. Teve cinco indicações: Melhor Filme, Melhor Atriz, Melhor Direção, Melhor Roteiro Original e Melhor Montagem. A diretora é uma das duas mulheres concorrentes esse ano, algo inédito, e ficou claro que ela usou o movimento Mee Too, contra o assédio e agressão sexual, principalmente no meio artístico de Hollywoood.

É um filme feminista? Sim! É bom? Sim! Mas não é um filme para concorrer ao prêmio de Melhor Filme. A atriz está sensacional, mas fora isso, o filme não acrescenta nada ao movimento Mee Too, nem a história, que é uma espécie de Doce Vingança em um cenário urbano e sem violência. Até nem sei porque os cartazes anunciam como um filme de terror, pois não é. É um drama sobre uma mulher que se sente culpada por algo que aconteceu nos tempos de faculdade.

O Filme
Cassandra tem 30 anos, largou a faculdade de medicina e ainda mora com os pais. A noite, ela sai vestida sensualmente, finge-se de bêbada em bares, espera “a presa” se aproximar e depois dá uma lição neles, mas nada violento.

Algo como uma lição de moral: EU DISSE QUE NÃO! Nesse ponto o filme faz um ótimo trabalho pro movimento, onde alguns homens acham que uma mulher que bebe é uma mulher que quer transar. E também sobre “esconder os fatos”, varrer o lixo para debaixo do tapete ou então culpar e responsabilizar a mulher, ás vezes humilhando-a.

Voltando ao filme, Cassandra trabalha numa lanchonete, é uma péssima funcionária, acaba reencontrando um romance da faculdade e esconde dele sua vida noturna. Mas todo segredo vem à tona e um dia ele flagra ela saindo de um bar, fingindo estar bêbada e carregada por um “homem mal”. 

Não há como explicar a situação e o relacionamento vai por água abaixo. É quando ela decide dar uma lição de moral (pois não são vinganças), em uma ex-colega, que ela descobre que existe um vídeo da noite fatídica: sua amiga bêbada e inconsciente era violentada por vários estudantes, o caso foi ocultado e a amiga se matou! As duas eram como irmãs e Cassandra não consegue se livrar da culpa de que podia ter evitado se estivesse junto. 

  

Generalização
O filme tem algumas gotas de sangue, tem alguns momentos violentos, quando as coisas saem errada e Cassandra precisa improvisar, mas o que vemos é uma mulher sem rumo, em direção a um abismo que ela mesmo criou.

A incapacidade dela de seguir adiante fez ela ser a segunda vítima daquela noite terrível do estupro. De posse do vídeo, ela tem a chance de fazer o que quiser com os ex-colegas, agora médicos e casados, pais de família. É então que cega por ver os homens que destruíram sua vida e de sua amiga pagarem pelo que fizeram que ela perde o controle e as coisas caminham para um final trágico e sem sentido, se desde o começo ela tivesse levado a fita a polícia e tudo seria evitado. Ela não queria vingança, nem justiça, ela queria encontrar uma razão para continuar vivendo.  

Desculpe se ofendo, mas no caso do filme, Cassandra gostava de ser a vítima, pois teve muitas chances de mudar tudo, e escolheu continuar se escondendo com seus sofrimentos e suas ideias estúpidas, tratando todos os homens como se fossem predadores sexuais, sendo que ela mostrou um lado feminino que sugere que toda mulher é louca! Ficou confuso, pois ajudou muito o movimento de um lado, e estragou de outro. Não estou defendendo ninguém no filme, pois ninguém ali é culpado ou inocente, mas que ficou fora de foco, ficou! 

Finalizando
A filmagem demorou apenas 23 dias, por isso há alguma coisa de amador, de estranho no filme. Não entendo mesmo o motivo de ter sido indicado. O filme é bom, mas tem outros melhores que ficaram de fora.

Tem participações especiais legais de personagens secundários, e o título original ironiza o caso de Broke Turner, um estudante que em 2016 foi condenado por agressão sexual de três jovens. Ele pegou seis anos de cadeia, foi reduzido para seis meses e liberado em três meses por bom comportamento. Todos seus colegas referiram-se a ele como “um jovem promissor”.  

Palmas para ele e todos os jovens promissores que andam por aí esperando mulheres beberem o suficiente para cometer crimes e colocar a culpa no álcool ou na roupa da vítima! Cadeia neles, e mulheres, cuidado! Não estou dizendo para controlar o que fazem ou vestem, mas sabemos que homens são animais ainda em desenvolvimento evolutivo, e algumas coisas trazem esses instintos à tona! Não estou defendendo esses escrotos, mas pedindo que mantenham-se longe, evitem essas situações porque depois eles serão defendidos e julgados por outros homens.  

Ambos os sexos tem que ter consciência, respeito ao próximo e principalmente a si mesmo! E lembre-se: DENUNCIE! Sempre! Não espere, não vá para casa tomar banho, não espere hematomas sumirem, corra pra delegacia ou hospital e mande o desgraçado pra cadeia! 

Se gostar e quiser bater um papo sobre o filme no meu grupo Cine Clube Patrick no Facebook (https://www.facebook.com/groups/477604296748930), ou na página O Mundo Anda Muito Louco (https://www.facebook.com/patrickprade666) esteja à vontade, pois farei uma postagem sobre o filme. Até semana que vem e bons filmes!

Trailer legendado: https://youtu.be/51RIAEha23s

Mais Notícias

11/03/21 às 08:22h Blog do Cinema

A Sentinela (2021)

04/03/21 às 08:20h Blog do Cinema

Nomadland (2021)

25/02/21 às 08:35h Blog do Cinema

Tio Frank (2020)

18/02/21 às 08:41h Blog do Cinema

Ponto Vermelho (2021)