Uma mulher extraordinária

22/04/22 às 13h05



A   rainha    Vitória  reinou sobre a Inglaterra de junho de 1837 a janeiro de 1901.  Após uma longa linhagem de monarcas homens, a jovem de apenas 18 anos foi recebida pelos ingleses como o símbolo de uma nova era. E assim foi. A Era Vitoriana  marcou um período de grandes transformações  econômicas, políticas e culturais, consolidando o Império  Britânico como a maior potência mundial da época.

Desde   o início de seu reinado, Vitória mostrou a força e  a  capacidade de resistência  que a tornaram uma lenda. A   mão firme e a influência da rainha, que sobreviveu a oito tentativas de assassinato,  se tornaram um símbolo da segurança e  da tradição do povo inglês. A Era Vitoriana é até hoje sinônimo  de rigidez de princípios morais e pensamento conservador. 

Contrariando    os    conselhos    da    mãe    e  a expectativa de  seus ministros de que se casasse com o príncipe  Ernst, seu primo, ela se apaixonou  pelo irmão caçula dele, Albert, cativando definitivamente seus súditos  com a ideia de um casamento por amor, algo raro nas uniões reais da época. Casou com Albert aos  vinte anos e  teve com ele nove filhos.  

Depois de 21 anos juntos,  a morte prematura de Albert, aos  42 anos, em 1861,  devastou  Vitória,  que vestiu luto até o fim da vida. Mas sua resiliência e energia não esmoreceram.  Sob sua égide,  foram assentadas as bases do modelo monárquico, que vigora até os dias atuais.

Na biografia “Vitória, a rainha” (Editora Objetiva, 559 páginas, R$ 59,90), a jornalista Julia Baird revela a verdadeira mulher por  trás do mito: uma rainha ousada, que ainda diz muito ao nosso tempo. Apoiada em uma apurada pesquisa, a  autora dá vida à fascinante   trajetória de uma das personagens mais influentes de seu tempo,  revelando a mulher  e sua luta para equilibrar trabalho e família, criar os filhos, superar as inseguranças e comandar um império.

Além de jornalista, Júlia Baird é também doutora em História, colunista do New York Times e apresentadora de programa de notícias.  

Trecho:
“O   mundo    oculto   da maternidade   oitocentista  -da ignorância média  e  da falta de analgésicos-  causava arrepios em Vitória,  quando pensava no que suas filhas iriam  atravessar. Examinando pretendentes para a princesa Alice em 1860,  Vitória estava melancólica: “Todo casamento é uma grande loteria.  A felicidade é sempre uma troca,  embora possa ser muito feliz. Mesmo assim, a pobre mulher é física e moralmente a  escrava do marido.  Isto sempre fica entalado na minha garganta.””
(página 266)
        
MULHER DESCONHECIDA     
“Monumento para a mulher desconhecida” (Editora Rocco, 176 páginas, R$ 49,90), de autoria da roteirista e colunista Renata Correa,  mergulha na experiência feminina  no século XXI, em forma de ensaios, artigos e impressões pessoais.  Ela fala sobre saúde mental, relacionamentos,  maternidade, aborto e machismo na obra.  Renata  é roteirista  de programas  de televisão, como “Mulheres fantásticas” (Globo) e “Perrengue” (MTV). 

MÁFIA EM NOVA EDIÇÃO   
Dentro    das    comemorações   dos 50 anos do filme que Francis Ford Coppola dirigiu em 1972, com Marlon Brando e Al Pacino, recebendo várias estatuetas no Oscar, está sendo lançada uma nova edição de “O poderoso chefão” (Editora Record, 518 páginas, R$ 59,90), de Mario Puzo. O livro foi lançado em 1969 e teve grande repercussão nos meios literários, liderando as listas dos mais vendidos  na ocasião, ao falar  sobre a Máfia italiana radicada nos Estados Unidos. 

Leituras:
“Há quem viva nesta vida poupando tudo o que tem, se preocupando em deixar carro, casa ou outro bem. Mas lhe digo uma verdade: bom mesmo é deixar saudade no coração de alguém.”
Mário Quintana (1906-1994), um dos mais famosos poetas brasileiros, nascido em Alegrete, RS).

Destaques:
REZE PELAS MULHERES ROUBADAS

\
Autora:
Jennifer Clement                     

A partir de entrevistas feitas por mais de dez anos com mulheres das regiões violentas do México, a  autora cria  neste aclamado romance uma história que é ao mesmo tempo uma ficção  envolvente  e uma exploração  dos aspectos mais brutais da vida  em seu país.  Clement conta a história de um grupo de garotas tentando  escapar da violência  que se infiltra pelo cotidiano  de um dos mais fascinantes  e perigosos países do continente americano. A autora é poeta e romancista mexicana, nascida em 1960. 
Editora Rocco. 236 páginas.  R$ 39,90. 
         
O TRANSE RITUAL NA UMBANDA  

\
Autor:
Norberto Peixoto                            

Esta obra apresenta um roteiro sobre as experiências psíquicas  e  processos mentais sobre a  mediunidade  de incorporação na umbanda.  Traz ainda esclarecimentos  quanto à regência  dos orixás sobre os quatro elementos planetários  e  as forças de realização da natureza,  descrevendo  com pormenores  as manifestações na vida das pessoas. O autor é estudioso das questões transcendentais e escreveu vários livros  sobre umbanda, entre eles “Encantos da umbanda,” “As flores de Obaluaê,” “Umbanda sob um olhar universalista”  e “No reino de Exu.”
Editora Legião Publicações. 151  páginas. R$ 19,90.         

(As obras apontadas  no Blog dos Livros  podem ser encontradas   junto à Revistaria e Livraria Nascente,  na Rua Saldanha Marinho,   1423, Cachoeira   do Sul) 

\

24/06/22 às 08h50

Cuidado materno

17/06/22 às 09h00

Um clássico radical

10/06/22 às 08h50

Deixando coisas para trás

03/06/22 às 08h55

Afeto de mãe

27/05/22 às 08h47

Uma fábula inspiradora

13/05/22 às 09h40

Os labirintos do poder

06/05/22 às 08h35

Transformando vidas

29/04/22 às 09h00

Um jardim especial

16/04/22 às 09h45

A guerreira de lampião

01/04/22 às 08h42

Garantindo o futuro financeiro