Vencedores XXIV Prêmio Paulo Salzano Vieira da Cunha de Poemas

O Blog da Poesia desta semana traz as produções vencedoras do XXIV Prêmio Paulo Salzano Vieira da Cunha de Poemas, edição 2021. Este ano foram 123 poemas inscritos, 50 infantil, 48 juvenis e 25 na categoria adulto. No presente certame chamou a atenção o alto nível ortográfico das poesias. Os temas preponderantes nas categorias menores foram meio ambiente, animais de estimação e amizade, enquanto nas maiores a priori destacaram o amor, a passagem do tempo e referências ao fazer literário e poético. Aproveitando o ensejo, agradecemos aos apoiadores e patrocinadores. Fisk – Centro de Ensino, Rohde – Advogados Associados, Viveiro Cultural, Núcleo Municipal de Cultura, Atelier Livre Municipal e ao professor e poeta Marion Cruz. Agradecimento especial as nossas prezadas e estimadas juradas, Dariely Gonçalves, Gisele Wommer e Ivouny Dargélio. Gratidão imensa a todos os participantes. Poetas que acreditam que podem ressignificar nossas vidas com luz, lirismo e reflexões. Parabéns ao Jornal do Povo por seus 92 anos. E, por fim, parabéns merecidamete a todos os agraciados. Que venha 2022 e a XXV Edição...

Segue algumas fotos:

\
\
\
\
\
\
\

Morada dos loucos
Na poesia encontro abrigo
uma casa abandonada
quando me vejo perdido
e no palácio das palavras
descubro algum vestígio.
da vida, que flui como um rio
do amor, que causa calafrio
do meu próprio-eu que desconheço
encontro a saudade, vazia.
percebo que ... perder é uma arte
e a poesia que me invade
percorre todo meu corpo
causando frio na espinha
dando voz ao pranto, retirando o manto
que encobre esse mundo sombrio
a dose certa das palavras
que algum escritor mediu
já não me sinto sozinho
pois no banquete das estrofes
alimento meu caminho
sinto o som do silêncio
espaços em branco me causam arrepio...

toda poesia é morada dos loucos
mas também dos poucos
que compreendem o vazio.
1 º lugar Categoria Adulto
Rodrigo Menezes

 

Inspiração
A alvorada suplica a esperança
parece que não há mais tempo
nas ruas, visivelmente desertas
olhares andam a passos largos
medo, angústia, perdas, dor ...
o efêmero não se faz presente
e o momento ininterrupto torna-se o cotidiano.
clama-se por sorrisos
e tímidos surgem
cobertos por máscaras
o poeta com suas mãos tremulas
hesitante derrama lágrimas
e, por alguns momentos, 
tenta desviar o tema
de repente, surge a cena:
uma criança sentada na calçada
a dar gargalhadas
seu sorriso não se vê
mas a sua alma transborda
de amor e de esperança!
então, o poeta alimenta-se
de toda aquela inocência 
e, altivo, finaliza seu poema. 
2 º Lugar Categoria Adulto
Sandra Luciane De Aragão Teixeira

 

Barreiras
Muros baixos,
muros altos
muros invisíveis.
todos são barreiras
quase intransponíveis.
Muros que trazem vergonha,
que separam vidas, almas.
E dilaceram corações.
Muros, muros, muros.
Minha mente é um muro,
um muro de pedra. 
1 º Lugar Juvenil
Pedro Nunes Alves


sentir-te
Não sei o que escrever
perdi minhas palavras
procuro as sílabas
mas elas já foram diluídas
espero as respostas entre cada gole
bebendo as suas constatações indefinidas
estou perdida nas memórias inevitáveis
nos olhares ocultos
no seu labirinto
já não ouço, nem digo
apenas te sinto.
2 º Lugar Juvenil
Suyane Iansen Rodrigues


Lá no cantinho do Brasil
Lá no cantinho do Brasil, tem o Rio Grande do Sul
com os gaúchos apreciando o nosso belo céu azul
de cuia na mão, tomando um bom chimarrão 
e curtindo a beleza do nosso rincão
tem churrasco e carreteiro
feitos no fogo de chão
e também tem os bailes, o fandango de galpão
animando a gauchada e preservando a tradição!
1 º Lugar Infantil
Lorenzo Paz Cerentini

Meu dia de aula
Amanhece o dia
escovo meus dentes
visto o uniforme
sempre nos conformes
levo a mochila sempre pesada
trago comigo todos os livros para não faltar nada
tenho também lápis, caneta, borracha e régua
senão a professora não vai me dar trégua
não esqueço da máscara nem do álcool em gel
assim faço meu papel
mantenho distanciamento
para não ter sofrimento
presto atenção nos ensinamentos
pra ter conhecimento
depois da aula, volto para casa
agradeço por este dia
que amanhã se repita com alegria.
2 º lugar Infantil
James Batista Duarte

28/07/21 às 08h40 Blog Da Poesia

Guidugli

14/07/21 às 08h36 Blog Da Poesia

Rodrigo Menezes

30/06/21 às 10h30 Blog Da Poesia

Yasmin Nigri