Blog dos Livros

Da infância à vida adulta em cores

21/06/2024 09:51 - por Mildo Fenner

O resgate à infância, transição e vida adulta. Esta é a premissa central  do livro de prosas poéticas  da escritora pernambucana  Márcia Meira Basto, “Amar elos Vermelhos” (Editora Labrador,  128 páginas). A obra foi originalmente publicada  em 2005, como vencedora  do Prêmio Literário  da Cidade do Recife, na categoria ficção, e acaba de ser  relançada. 

O livro traz uma única personagem  cuja vida é mapeada a partir das cores amarelo e vermelho, que também representam os dois capítulos principais.  Dessa forma, o amarelo é atribuído  a um senso de inocência, em que a protagonista  é apresentada como menina e, o vermelho, ao feminino adulto,  em que a mesma passa a  se chamar mulher. 

O trato impessoal da personagem  sugere  a leitura de uma experiência coletiva, abordando experiências  que são de fácil identificação para as mulheres,  como o crescimento, a transgressão  de desobedecer  aos pais e  a paixão madura. Embora  possa ser encarada  como uma trajetória narrativa de menina e mulher, a obra não é um romance.  Na verdade, cada capítulo  é composto por episódios singelos, separados um do outro.  Essa dificuldade em classificar a obra reflete   uma qualidade da escrita de Márcia, que é a sua hibridez. 

Aos 73 anos, a  recifense Márcia Meira Basto dedica a vida apenas à  literatura e ao convívio  com os netos. Ao longo de sua vida,  trilhou caminhos diversos,  tendo atuado como advogada,  procuradora do Estado,  astróloga,  contadora de histórias e prestadora de serviços voluntários. Além disso, é mestra em Filosofia,  tendo pesquisado a identidade e alteridade na obra de Clarice Lispector.

É autora de nove livros, dentre eles o ensaio “Clarice, Clarear o leitor de si mesmo em Clarice Lispector,” a  novela “Marion” e os aclamados “Desejos e histórias” e “Amar elos Vermelhos,” que venceram prêmios literários. 

Trecho:
“Amarelos irradiando a  alegria da infância. Reluzindo no olhar da Menina. Espalhando-se  pelos campos onde sonhos serão construídos. Amarelos dos girassóis  ardentes de Van Gogh ladeando os caminhos a  serem percorridos. Amarelos das auroras plenas de luz, dos despertares para a magia de cada dia. Onde a Menina,   frente a um riacho com mangueiras e  árvores floridas, adivinhará  um futuro ensolarado.  Escutará a sinfonia de pássaros cantandos os amarelos da liberdade em um voo. Amarelos dos contentamentos pelas lambidas de beijo do seu cachorro. Das brincadeiras de amarelinha, pega-pega,  queimada,  esconde-esconde e tantas outras inventadas  a partir das coisas desimportantes. Da descoberta dos sapos transformados em príncipes.”
(página 15)

CONCURSO DE CRÔNICAS I
A  Academia Cachoeirense de Letras de Cachoeira do Sul está promovendo o 2º. Concurso de Crônicas Armando Fialho Fagundes.  O tema deste ano é “União pelo Rio Grande,” em que a academia  convida os participantes  a  refletirem sobre a  atual  catástrofe climática  no Rio Grande do Sul,  explorando aspectos como a esperança, a união, a solidariedade, as tristezas, as dificuldades e o futuro do Estado. 

CONCURSO DE CRÔNICAS II
As inscrições para o Concurso  de Crônicas Armando Fialho Fagundes  são gratuitas  e  estarão abertas até o dia 23 de junho de 2024, neste próximo domingo.  Serão premiados com troféus os três primeiros colocados e  cada crônica  deverá ter tamanho máximo de três mil caracteres. As inscrições poderão ser encaminhadas ao e-mail acl.cachoeira@gmail.com, onde serão obtidas maiores informações.

Leituras:
“Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça. Digo o  que penso, com esperança. Penso no que faço, com fé. Faço o que devo fazer, com amor. Eu me esforço para ser cada dia melhor, pois bondade também se aprende.”
(Cora    Coralina   -20  de  agosto de 1989/10 de abril de 1985-, poetisa e contista brasileira, considerada uma   das  mais importantes escritoras brasileiras). 

Destaques:
A FERRO E FOGO I –TEMPO DE SOLIDÃO


Autor:
Josué Guimarães

Este livro é um clássico da literatura gaúcha, contando a saga da colonização alemã  no Estado do Rio Grande do Sul. São imigrantes vivendo as suas misérias e desencantos, suas conquistas, seus momentos de ternura e saudade, seu trabalho de sol a  sol, suas desavenças, rancores e ódios. A obra faz parte de uma trilogia, embora o terceiro volume  (“Tempo de Angústia”) tenha ficado inconcluso. Democrata e humanista,  foi sistematicamente perseguido  pela ditadura militar.  Depois de Érico Veríssimo é, sem dúvida,  o escritor mais importante da história  do Rio Grande   e um dos mais influentes e importantes do país.
Editora L&PM.  228  páginas. R$ 44,90. 

POEMAS PARA ANTES DO BANHO, DURANTE O CAFÉ E DEPOIS DO ABANDONO


Autora:
Mila  Nascimento

Segundo livro desta médica e  escritora paulista,  que aborda, sob a ótica do cotidiano, o processo de construção da subjetividade de um eu-lírico  feminino violentado. A poeta  expõe, a  partir da primeira pessoa,   angústias,  experiências, dores e desejos  violados pelo machismo e pela misoginia.  Composto por trinta e um poemas,  a obra também aborda a importância da  arte na vida de uma pessoa, seus afetos, memórias e sonhos.  Escrevendo desde a infância, Mila também é autora de “Poemas paridos de cócoras –porque assim dói menos,” além de ter publicado  em blogs e revistas literárias.
Editora Patuá.  61 páginas. 

 

(As obras apontadas  no Blog dos Livros  podem ser encontradas   junto à Revistaria e Livraria Nascente, na Rua Saldanha Marinho,   1423, Cachoeira   do Sul) 

Faça seu login para comentar!
05/07/2024 09:47

Realidade virtual em romance

14/06/2024 09:39

Desencontros amorosos

07/06/2024 11:02

Um mundo de sentimentos

31/05/2024 15:35

Geração anos 90

24/05/2024 09:39

História sobre um tabu

17/05/2024 09:01

Discutindo masculinidades

10/05/2024 08:00

Gravidez desejada

26/04/2024 10:34

A luta contra a depressão

19/04/2024 16:49

Viver de forma significativa