Blog dos Espíritos

Dia dos pais é dia de Deus

15/08/2022 09:10 - por Eleni Maria Machado

Pode-se considerar a paternidade como uma missão? É, com certeza, uma missão; é ao mesmo tempo um dever muito grande e que obriga, mais do que o homem pensa, sua responsabilidade pelo futuro. Deus colocou o filho sob a tutela dos pais para que estes o dirijam no caminho do bem, e facilitou sua tarefa dando-lhe uma organização frágil e delicada que o torna acessível a todas as impressões. 

Piedade filial


O mandamento que diz: “Honrai a vosso pai e a vossa mãe” é uma consequência da lei geral de caridade e de amor ao próximo porque não se pode amar o próximo sem amar pai e mãe, mas a palavra “honrai” encerra um dever a mais a seu respeito: o da piedade filial. Deus quis mostrar com isso que, ao amor, é preciso acrescentar o respeito, as atenções, a submissão e a condescendência, o que implica a obrigação de cumprir para com eles, de um modo mais rigoroso ainda, tudo o que a caridade manda para com o próximo. Esse dever se estende naturalmente às pessoas que estão no lugar de pai e de mãe, e que têm tanto mais mérito quanto seu devotamento é menos obrigatório. Deus pune sempre, de maneira rigorosa, toda violação a esse mandamento.

Honrar a seu pai e a sua mãe não é somete respeitá-los: é assisti-los na necessidade, proporcionar-lhes o repouso na velhice, cercá-los de atenções, como fizeram por nós em nossa infância.

Certos pais, é verdade, menosprezam seus deveres e não são para os filhos o que deveriam sê-lo, mas cabe a Deus puni-los e não aos seus filhos; não cabe a estes censurá-los, porque talvez eles próprios merecessem que fosse assim. 

Espírito Protetor


Deus não desampara a nenhum dos seus filhos, portanto nunca estamos sozinhos na luta do mundo. Temos a nos tutelar a vida, os Espíritos protetores que nunca nos deixam ao abandono.

Deus, a inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas, infinitamente bom,  justo e misericordioso, nos criou para a felicidade e, para isso, nos oferece os meios de progredirmos. Nos ampara através dos Espíritos protetores ou “anjos de guarda”, que nos aconselham e nos sustentam nas provas da vida. São os amigos mais devotados e mais seguros do que as mais íntimas ligações que se possa contrair sobre a Terra. Esses seres aí estão por ordem de Deus. Aceitam essa bela missão, embora árdua, por amor a nós. E estão onde estivermos: seja nas prisões, nos hospitais, nos lugares de devassidão, solitários....nada nos separa desse amigo, que não podemos ver, mas que sentimos com a alma os mais doces estímulos e podemos ouvir seus sábios conselhos.

Honrar pai e mãe


Portanto, honrar pai e mãe vai muito além dos cuidados, do respeito e dos pequenos agrados que podemos lhes proporcionar. Gratidão é o sentimento que devemos devotar a eles por nos ter dado a oportunidade da vida material, a qual é indispensável para o nosso progresso. A todos, sejam pais presentes ou ausentes, devotados ou negligentes, temos o dever da gratidão por ter nos proporcionado a vinda ao plano físico, porque é aqui que nos reajustamos com nossa consciência, refazendo caminhos, sublimando sentimentos, nos harmonizando com desafetos deixados à retaguarda; nossa bendita oportunidade de melhoria.

Se a caridade estabelece, como lei, retribuir o mal com o bem, ser indulgente para com as imperfeições alheias, não maldizer o próximo, esquecer e perdoar os erros, amar mesmo aos inimigos, quanto essa obrigação é maior ainda com relação aos pais? Os filhos devem, pois, tomar por regra de conduta para com os pais, todos os preceitos de Jesus concernentes ao próximo, e dizer-se que todo procedimento repreensível para com os estranhos o é, ainda mais, com relação aos parentes, o que, neste segundo caso, além da falta de caridade se une a ingratidão, podendo vir a ser um crime.

Dia dos Pais é dia de Deus


Pensando em Deus, pensa igualmente nos homens, nossos irmãos.
Detém-te, de modo especial, na simpatia e no amparo possível, em favor daqueles que se fizerem pais ou tutores.
As mães são sempre revelações angélicas de ternura, junto aos sonhos de cada filho, mas é preciso não esquecer que os pais também amam…

Esse perdeu a juventude, carregando as responsabilidades do lar; aquele se entregou a pesados sacrifícios, apagando a si mesmo, para que os filhos se titulassem com brilho na cultura terrestre; outros se escravizaram a filhinhos doentes; muitos foram banidos do refúgio doméstico, às vezes, pelos próprios descendentes, exilados que se acham em recantos de imaginário repouso, por trazerem a cabeça branca por fora, e, em muitas ocasiões, alquebrada por dentro, sob a carga de lembranças difíceis que conservam em relação aos infortúnios que atravessaram para que a família sobrevivesse, e, ainda outros renunciaram à felicidade própria, a fim de se converterem nos guardas da alegria e da segurança de filhos alheios!…

Compadece-te de nossos irmãos, os homens, que não vacilaram em abraçar amargos compromissos, a benefício daqueles que lhes receberam os dons da vida.

Ainda mesmo aqueles que se transviaram ou enlouqueceram, sob a delinqüência, na maioria dos casos, nos merecem respeitoso apreço pelas nobres intenções que os fizeram cair.

A vida comunitária, na Terra de hoje, instituiu datas de homenagens às profissões e pessoas.

Lembrando isso, reconhecemos, por nós, que o Dia das Mães é o Dia do Amor, mas reconhecemos também que o Dia dos Pais é o Dia de Deus.
Do livro “Seara de Fé”, Emmanuel, Francisco Cândido Xavier
(Fonte: O Livro dos Espíritos; O Evangelho Segundo o Espiritismo)

26/09/2022 09:23

A fé transporta montanhas

12/09/2022 09:03

Direito à vida

05/09/2022 09:42

Bem-aventurados os aflitos

29/08/2022 09:25

Missões dos espíritos

22/08/2022 08:45

O que é o Espiritismo?

08/08/2022 10:30

O Inferno

01/08/2022 08:50

O céu

25/07/2022 08:40

As três revelações

04/07/2022 08:55

Qualidades da prece