Um Brasil desconhecido

04/03/22 às 08h15



Em  seu mais recente livro, “Amazonidades -Gesta das águas” (Editora Penalux, 102 páginas, R$ 40,00),  a escritora  Marta Cortezão resgata em trovas a riqueza do povo das águas, um Brasil desconhecido, com diversidade e cultura. Uma obra  que retrata  bem a Amazônia e  seu povo.

Segundo a autora, “o livro reboja a poesia do povo das doces águas,” sublinhando que a “poesia das comunidades ribeirinhas, onde me criei e viajei  por tantas estradas líquidas, bebendo na fonte do imaginário amazônida, que pulsa e vibra na tradição oral que me foi legada.” No entender da autora, a literatura pertence ao povo e com ele estabelece uma relação de horizontalidade e simbiose. “Este livro é um registro literário, em trovas, destas manifestações culturais a fim de perpetuar a memória popular  e tradicional do meu lugar.” 

Ainda segundo Marta, “a literatura nasce do povo e é primitivamente popular,” pelo que, acrescenta, “a relação entre o povo e manifestações culturais é de horizontalidade, pois a literatura não entende de classes sociais, ela é apenas e  grandiosamente arte.”

Mergulhar no universo poético de Marta Cortezão é mergulhar na multipluralidade da Amazônia, diz Isaac Melo, que assina o prefácio do livro.  “Suas trovas são pedaços prenhes  da vida fecundante e fecunda que lateja incoercível em nossos barrancos, rios, florestas e povos.”  No texto de orelha, Zemaria Pinto reflete  sobre outro aspecto da obra: “Duas linhas de pensamento  são recorrentes: a  sensualidade e  a metalinguagem. Às vezes, elas vêm juntas.” Ao final do livro, Vânia Alvarez, escritora que assina o posfácio, aborda sobre o significado da trova e  sua importância na literatura da Amazônia. “Esse é um perfil de escritores amazônicos que ainda precisa ser estudado e explorado pela crítica literária sobre a Literatura Brasileira na Amazônia.”

Nascida em Tefé, Amazônia, mas morando em Segóvia, Espanha, desde 2012, Marta Cortezão é escritora, poeta, tradutora, trovadora e  ativista cultural.  Tem obras (poemas e contos) publicadas  em antologias nacionais e internacionais.  Publicou  o livro “Benzeiro manso.”

Trecho:
“E na ribeira do Negro
esperava pelo amigo
que partiu caboclas águas
buscando incerto destino.

Cai a chuva de verão
apressada que só ela
mas só chove solidão
em minha triste janela.

Carregado empurrador
a cavalos sobre o rio
leva uma balsa de dor
neste coração vazio.

À tarde, um largo passeio,
camarão mais tacacá,
jambu no picante cheiro...
E um beijo, me taca cá?”
(página 21)
        
VELHOS E NOVOS HÁBITOS   

“Motivos e  razões para matar e morrer” (Editora Companhia das Letras, 336 páginas, R$ 74,90)  conta a história da modernização do Brasil nos anos de 1950,  mostrando o conflito entre velhos e novos hábitos. O autor é Reginaldo Prandi e o personagem principal é Mateus que, depois da morte dos pais em uma cidadezinha do interior,  muda-se para a  casa dos avós, onde passa a vivenciar uma outra realidade, com tempos modernos e um novo mundo.

NEGÓCIOS DIGITAIS  
De    autoria   de   Ellen  Salomão, fundadora da Agência Vê,  “Gestão Digital” (Maquinaria Editorial, 190 páginas, R$ 26,65)  discute temas de gestão de empresas  voltados  para a realidade do mercado digital.  Levando em conta que o crescimento das empresas digitais  ou a migração de negócios físicos   para o on-line está acontecendo em larga escala, a autora  apresenta soluções  sobre questões administrativas,  gestão de pessoas e desenvolvimento de negócios. 

Leituras:
“Os    idiotas   vão   tomar   conta  do mundo; não pela capacidade, mas pela quantidade. Eles são muitos.”
(Nelson    Rodrigues     (1912-1980),      escritor, jornalista, teatrólogo e cronista, considerado o maior    dramaturgo   do Brasil).

Destaques:
O SEU DIREITO DE SER RICO

\
Autor:
Napoleon Hill                    

Autor de “Mais esperto  que o Diabo”  e “Quem pensa enriquece,” Napoleon Hill, pioneiro no campo do desenvolvimento pessoal,  apresenta a  teoria dos 17 princípios de sua Lei do Sucesso  e dá exemplos de aplicação na prática. Conselheiro de três presidentes norte-americanos,  Hill estudou o sucesso como uma ciência  e dizia que riqueza é bem mais que mero sinônimo  de muito dinheiro e que o significado de sucesso  se estende  para além de  fama e fortuna. 
Editora Citadel. 334 páginas.  R$ 57,90.
     
A DOCE PASSAGEM

\
Autor:
Todd Johnson                            

Cinco mulheres  com idades e histórias de vida diferentes, no sul dos Estados Unidos,  se unem numa jornada de coragem, humor e esperança. Juntas, as memórias destas personagens compõem ricas experiências de vida,  da infância ao envelhecimento, e ajudam  a examinar os efeitos  da passagem do tempo. O autor é músico  e produtor teatral e  este é o seu romance de estreia. 
Editora Suma de Letras. 299 páginas. R$ 39,90.           

(As obras apontadas  no Blog dos Livros  podem ser encontradas   junto à Revistaria e Livraria Nascente,  na Rua Saldanha Marinho,   1423, Cachoeira   do Sul)

\

24/06/22 às 08h50

Cuidado materno

17/06/22 às 09h00

Um clássico radical

10/06/22 às 08h50

Deixando coisas para trás

03/06/22 às 08h55

Afeto de mãe

27/05/22 às 08h47

Uma fábula inspiradora

13/05/22 às 09h40

Os labirintos do poder

06/05/22 às 08h35

Transformando vidas

29/04/22 às 09h00

Um jardim especial

22/04/22 às 13h05

Uma mulher extraordinária

16/04/22 às 09h45

A guerreira de lampião