Blog dos Espíritos

Deus e o Espiritismo

25/03/2024 11:01 - por Rosane Sacilotto

Causa primária
“Inteligência suprema, causa primária de todas as coisas”. Assim respondem os Espíritos Superiores da Codificação Espírita a primeira pergunta constante em “O Livro dos Espíritos”: “Que é Deus?”. Na busca de uma definição concreta de Deus, todas as religiões e crenças se debruçam ao longo dos séculos. Porém, no estágio evolutivo em que nos encontramos, ainda vivendo em um planeta de provas e expiações, não conseguimos alcançar a dimensão de tudo que Deus representa. Porém, trazemos em nosso íntimo a certeza de sua existência, de algo maior que criou todas as coisas e rege todos os universos, a inteligência superior e suprema, a causa primeira de todas as coisas. 

Deus criador
E dentro de todas essas coisas, estamos também nós, Espíritos, os seres inteligentes da Criação. Essa inteligência, que chamamos Deus, rege o Universo através de leis perfeitas de amor e justiça. As Leis Naturais ou Divinas, gravadas na consciência de todos nós. Nada sai do Seu controle. Tudo é perfeitamente administrado por Ele.

Ele também administra uma obra de beleza inimaginável. Conhecemos pouquíssimo de sua exuberância e quanto mais vamos descobrindo, mais vamos nos encantando. Como tudo se encaixa, como tudo funciona com perfeição, do micro ao macro. 

Tudo tem sua função na natureza, no todo, tudo se entrelaça, se interliga. É uma verdadeira obra de arte. E nós somos parte desta exuberante obra de arte. Temos uma função importante na Criação, somos filhos de Deus, obras de Sua autoria.

Carregamos em nosso íntimo sua assinatura, a assinatura do grande Autor, que nos faz caminhar rumo à felicidade inevitavelmente. Por isso é que a certeza da existência de Deus existe em todos os povos, em todas as culturas e em todos os tempos.

Provas de Sua existência
Allan Kardec também questiona os Espíritos da Codificação “onde se pode encontrar a prova da existência de Deus?”, obtendo como resposta: “Num axioma que aplicais às vossas ciências: não há efeito sem causa. Procurai a causa de tudo o que não é obra do homem e a vossa razão responderá”. Ao que Kardec acrescenta em nota: Para crer-se em Deus, basta se lance o olhar sobre as obras da criação. O universo existe, logo tem uma causa. Duvidar da existência de Deus é negar que todo efeito tem uma causa e avançar que o nada pôde fazer alguma coisa”.

Natureza e atributos de Deus
Em “O Livros dos Espíritos”, também complementado em “A Gênese”, vamos encontrar explicações quanto à natureza e aos atributos de Deus. “Não é dado ao homem sondar a natureza íntima de Deus. Para compreendê-lo, ainda nos falta o sentido próprio, que só se adquire por meio da completa depuração do Espírito. Mas, se não pode penetrar na essência de Deus, o homem, desde que aceite como premissa a sua existência, pode, pelo raciocínio, chegar a conhecer-lhe os atributos necessários, porquanto, vendo o que ele absolutamente não pode ser, sem deixar de ser Deus, deduz daí o que ele deve ser. Sem o conhecimento dos atributos de Deus, impossível seria compreender-se a obra da criação”

Quanto aos atributos, estão enumerados: “Deus é eterno, isto é, não teve começo e não terá fim. Deus é imutável. Se estivesse sujeito a mudanças, nenhuma estabilidade teriam as leis que regem o universo. Deus é imaterial, isto é, a sua natureza difere de tudo o que chamamos matéria. Deus é onipotente. Deus é soberanamente justo e bom. A providencial sabedoria das leis divinas se revela nas mais pequeninas coisas, como nas maiores, não permitindo essa sabedoria que se duvide da sua justiça, nem da sua bondade. Deus é infinitamente perfeito. Deus é único”.

Talvez ainda nos faltem palavras e sentimentos para definir o Pai Celestial. Nos resta o amor e a certeza de sua existência, mesmo que ainda não tenhamos a exata dimensão de sua grandiosidade.

“Deus é, pois, a inteligência suprema e soberana, é único, eterno, imutável, imaterial, onipotente, soberanamente justo e bom, infinito em todas as perfeições, e não pode ser diverso disso. Tal o eixo sobre que repousa o edifício universal. Esse o farol cujos raios se estendem por sobre o universo inteiro, única luz capaz de guiar o homem na pesquisa da verdade. Orientando-se por essa luz, ele nunca se transviará”.

KARDEC, Allan. "A Gênese”; “O Livro dos Espíritos".

Faça seu login para comentar!
06/05/2024 10:15

A fé e a caridade

29/04/2024 09:50

Esquecimento do passado

22/04/2024 08:43

Provas e expiações

15/04/2024 10:00

Autoridade de Jesus

08/04/2024 11:33

A porta estreita

18/03/2024 10:45

O verdadeiro espírita

11/03/2024 09:40

Fé raciocinada

04/03/2024 09:42

O passe espírita

26/02/2024 10:38

A casa espírita