A vida e a morte

09/05/22 às 08h50 - por Eleni Maria Machado



Q. 68 – Qual a causa da morte dos seres orgânicos?
R.: Esgotamento dos órgãos.
a) Poder-se-ia comparar a morte à cessação do movimento de uma máquina desorganizada?
“Sim; se a máquina esta mal montada, cessa o movimento; se o corpo esta enfermo, a vida se extingue.”

O corpo físico nada mais é que uma roupagem que o Espírito utiliza para a vida no mundo material; para poder agir no mundo da matéria necessita de um organismo adequado a essa vida de relação. É animado pelo “princípio vital”.

“Os seres orgânicos, classe onde estão compreendidos os homens, os animais e as plantas, são os que tem em si uma fonte de atividade íntima que lhes dá a vida. Nascem, crescem, reproduzem-se por si mesmos e morrem. São providos de órgãos especiais para a execução dos diferentes atos da vida, apropriados às necessidades de conservação.”

O homem é a união da matéria com o princípio vital!

Os órgãos físicos, impregnados desse fluido vital que, por sua vez, dá atividade a todas as partes orgânicas, que se comunicam entre si, normalizando funções momentaneamente perturbadas, como algumas lesões. Mas quando os elementos essenciais ao funcionamento orgânico estão profundamente alterados ou destruídos, o fluido vital não dá conta de recuperá-los ou lhes restituir movimentos. E a morte se dá.

Como devemos entender a morte?


Nós somos o Espírito imortal. Fomos criados por Deus e, portanto, tivemos princípio, mas não teremos fim. Chegamos à vida material pela porta do “berço” e voltamos para casa, o mundo espiritual, pela porta do “túmulo”. O que morre, portanto, é o corpo físico quando cessam suas funções vitais. 

A vida é uma só. Somos Espíritos que momentaneamente estamos vivendo uma vida humana. Essas idas e vindas, do plano espiritual ao plano físico e vice-versa, são chamadas de reencarnações, necessárias ao nosso crescimento moral e intelectual. Quando Deus, nosso pai, nos criou simples e ignorantes, isso é, sem saber, nos deu uma missão, com o fim de nos esclarecer e de chegarmos progressivamente à perfeição, pelo conhecimento da verdade, nos aproximando Dele.

Todos nós, Espíritos, temos essa missão a cumprir. E, para isso, Deus nos oportuniza essa caminhada evolutiva através das inúmeras reencarnações, assim, nos transformando em seres melhores.

O aproveitamento maior ou menor dessas reencarnações depende de cada um e, portanto, cada um esta num patamar evolutivo que lhe é muito particular, resultado do somatório de suas experiências, bem ou malsucedidas!

16/05/22 às 08h58

Lei de evolução

02/05/22 às 09h00

Mundo normal primitivo