Blog dos Espíritos

A fé transporta montanhas

26/09/2022 09:23 - por Eleni Maria Machado

Quando Ele veio ao encontro do povo, um homem se lhe aproximou e, lançando-se de joelhos a seus pés, disse: “Senhor, tem piedade do meu filho, que é lunático e sofre muito, pois cai muitas vezes no fogo e muitas vezes na água. Apresentei-o aos teus discípulos, mas eles não o puderam curar”. Jesus respondeu, dizendo: “Ó raça incrédula e depravada, até quando estarei convosco? Até quando vos sofrerei? Trazei-me aqui esse menino”. E tendo Jesus ameaçado o demônio, este saiu do menino, que no mesmo instante ficou são. (Mateus, 17:14 a 20)

Depois, em particular, os discípulos lhes questionaram por que não puderam curar aquele menino. Então, Jesus, nos seus ensinamentos lhes disse: “Por causa da vossa incredulidade. Pois em verdade vos digo, se tivésseis a fé do tamanho de um grão de mostarda, diríeis a esta montanha: transporta-te daí para ali, e ela se transportaria, e nada vos seria impossível”.

O poder da fé

Pode-se ver a fé no sentido que tem o homem de vencer as suas empreitadas na vida. Torna-o capaz de executar coisas materiais que não conseguiria sendo sua fé vacilante.

Mas Jesus trazia em suas parábolas muitos ensinamentos que até hoje ainda buscamos aprender. 

Mas aqui, unicamente no sentido moral, se deve buscar entender as palavras do Cristo. As montanhas que a fé desloca são as tantas dificuldades, as resistências, a má vontade da humanidade. Os preconceitos rotineiros, o interesse material, o egoísmo, a cegueira do fanatismo e as paixões orgulhosas são, igualmente, outras muitas montanhas que barram o caminho do progresso da humanidade. A fé robusta dá a perseverança, a energia e recursos para que se vençam os obstáculos. A fé vacilante traz a incerteza e a hesitação.

Fé religiosa. Condição da fé inabalável

Vulgarmente se diz que a fé não se prescreve! Disso resulta de muitos dizerem que não são culpados por não terem fé. Sem dúvida a fé não se prescreve e nem se impõe. A fé se adquire, se desenvolve e não há ninguém que seja impedido de possuí-la. A fé não bate à porta de ninguém, mas cabe a cada um buscá-la sinceramente.

Em certas pessoas, a fé parece inata; tem uma facilidade de apreender as verdades espirituais. Nessas pessoas fica evidente um progresso anterior que, ao renascerem, trazem a intuição do que souberam. Estão com a educação feita. Em outras pessoas, ao contrário, têm muita dificuldade em desenvolver essa fé; ainda não têm a educação desenvolvida e tudo tem a fazer. Mas se não for concluída nesta existência, se concluirá em outra.

A fé necessita de uma base, que é a inteligência perfeita daquilo em que se deve crer. E, para crer, não basta ver, é preciso compreender. A fé raciocinada se apoia nos fatos e na lógica. A criatura crê porque tem certeza, e ninguém tem certeza senão porque compreendeu.

“Fé inabalável só o é a que pode encarar de frente a razão, em todas as épocas da humanidade”.

A fé: mãe da esperança e da caridade

A esperança e a caridade são as filhas da fé e formam com esta uma trindade inseparável.

Inspiração divina, a fé desperta todos os instintos nobres que encaminham o homem para o bem. É a base da regeneração. É preciso que essa base seja forte e durável, porque se a mais ligeira dúvida a abalar, que será do edifício que sobre ela for construído?

Tenha fé, com o que ela tem de belo e de bom, com sua pureza e sua racionalidade. Amai a Deus, mas sabei porque o amais; creia em suas promessas, mas sabei porque acredita nelas. Da mesma forma, creia nos Espíritos Superiores e nos seus conselhos, compreendendo a finalidade deles e o meio de os atingir.

“Para ser proveitosa, a fé tem de ser ativa; não deve entorpecer-se. Mãe de todas as virtudes que conduzem a Deus, cumpre-lhe velar atentamente pelo desenvolvimento dos filhos que gerou”.
(Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. XIX) 

28/11/2022 09:38

Escala espírita

21/11/2022 08:47

Esquecimento do passado

31/10/2022 08:55

O homem de bem

24/10/2022 08:40

Caridade e amor ao próximo

10/10/2022 15:11

Pobres de espírito?

03/10/2022 09:59

Da lei de liberdade

12/09/2022 09:03

Direito à vida

05/09/2022 09:42

Bem-aventurados os aflitos